Resenhas: #03 O Chamado do Cuco


                O detetive particular Cormoran Strike está com a vida completamente bagunçada: sua mulher acaba de lhe deixar, os negócios vão muito mal e a agência de temporários acaba de lhe mandar uma secretária que ele não pode se dar ao luxo de pagar. No meio disso tudo, o irmão de uma modelo famosa o procura para tentar provar que a morte da irmã não foi suicídio como concluiu a polícia.


            Certo, primeiro de tudo: porque eu resolvi ler esse livro? Claro que foi por causa do bafafá de J. K. Rowling e seu pseudônimo. O que me chamou a atenção no livro foi a autora, com toda a certeza.

    
        Segundo, queria deixar aqui o meu lamento pela tradução do título. O título em inglês tem uma ambiguidade que não pode ser traduzida para o português, e que infelizmente tira toda a graça do título, que é tipo uma peça chave no caso.

            Indo para o livro, tenho que dizer que fiquei agradavelmente surpresa com J. K. por ter escrito um policial tão bom. Li o livro em menos de três dias, de louca que fiquei para saber o final da história. O enredo é muito envolvente, convincente, sem excessos ou exageros, mas ao mesmo tempo não deixa de conter muitos dos clichês (talvez essenciais) do gênero policial.

            Mais uma vez tia Joan deixa sua marca no “herói”: Strike não tem uma das pernas. Isso dá um contraste muito interessante na história, afinal deficiências físicas não combinam com heróis de romances policiais. Traz um toque de realidade incômodo e muito bem-vindo ao enredo, já que acompanhamos de perto os inconvenientes que essa deficiência traz ao longo da história, e dá a impressão de uma coisa que não queríamos que estivesse lá, mas está. Essa provocação ao leitor é instigante e muito corajosa.

             Rowling mostrou que é capaz de escrever para adultos. Embora alguns dos personagens sejam muito estereotipados, vemos uma considerável complexidade na construção deles. Muitos padrões que eu inconscientemente havia traçado ao longo da leitura foram quebrados, surpresas que me trouxeram muitos meio-sorrisos aos lábios.

            Bom, estava tudo lindo na Cucolândia, até eu chegar no final do livro. Olha, não tem como esconder isso de vocês: achei o final decepcionante. Talvez eu tenha criado expectativas demais, mas sinceramente... fiquei com a impressão de que a autora não conseguiu acompanhar a obra. Talvez. Um final à altura de um livro de Sidney Sheldon, ou de algum livro da Editora Vaga-Lume. Mas não o que eu esperava do Chamado do Cuco.

            Sendo menos exigente, eu diria que ela poderia ter escolhido qualquer final alternativo, qualquer um mesmo, menos o que ela escolheu, tão pouco convincente, com tantas pontas soltas... chega a ser revoltante!

            Mas enfim, não classifico o livro como ruim. Não entrou para a minha lista de livros preferidos, mas sem dúvida rendeu uma leitura prazerosa e interessante.


            Quem de vocês já leu o livro? O que acharam? 

Um comentário:

  1. Gostei da resenha. Adoro um policial. Vou por este na minha lista, até porque minha filha vive insistindo pra eu ler um romance de J.K. Rowling, uma de suas favoritas.

    Valeu a dica

    ResponderExcluir